Você está preparado para ser um líder?

Saber lidar com pessoas, ter espírito de equipe, sair do lugar-comum e enfrentar desafios são algumas das qualidades exigidas para se tornar um bom líder hoje

Por Gutemberg Macedo* | Foto: Shutterstock | Adaptação web Caroline Svitras

 

Poucos sabem disso, mas existe uma grande diferença entre chefiar e liderar uma equipe. Chefe é a pessoa capaz de administrar funções; líder é aquele que inspira outros da equipe e influencia no bom resultado das tarefas.

 

É possível, sim, à empresa “construir” um líder. É claro que ele já nasce com algumas aptidões em seu DNA, mas a forma como a corporação lhe impõe desafios faz com que esse líder aperfeiçoe seus pontos fortes e melhore os “fracos”.

 

Necessidades
  • O líder precisa também saber trabalhar com diferentes tipos de funcionários, pressões, metas e eventuais demissões. Ele não precisa nascer para essa função, mas pode se tornar um líder excepcional, se tiver o acompanhamento certo.
  • Pessoas que só sabem dizer “sim” não são ideais para ser líderes ou gestores. As empresas querem e necessitam de profissionais para estes cargos que saibam debater e questionar nos momentos devidos, e não de marionetes que apenas cumpram ordens.
  • Nenhuma empresa funciona sozinha e, por mais que o líder seja excelente em todas as suas aptidões, sem uma equipe ao seu lado, ele não obterá um resultado positivo. Logo, uma de suas funções é instigar os que estão ao seu redor – o sucesso nunca será apenas de um, mas de todos e é isso o que alguns não entendem. Estes acham que o líder tem um poder soberano.
  • O líder ideal trabalha em parceria com os demais da equipe, e não como se ele fosse melhor do que alguém. Veja, a seguir, alguns pontos relacionados a esse assunto:
  • É mais do que necessário promover discussões e debates, estimular o pensamento crítico e criativo, a liberdade de pensar sem medo de censuras, ou mesmo de perder o emprego.
  • O verdadeiro líder está sempre à procura de colaboradores que pensam de maneira diferente e que são, por natureza, curiosos e questionadores. Ele sabe que precisa se cercar de pessoas que ambicionam romper com os padrões estabelecidos, para começar novas ideias.
  • Em geral, respostas rápidas não são as melhores. Pessoas com esse tipo de raciocínio não examinam as questões que lhes são postas com profundidade; assim, o resultado final pode ser comprometido.
  • Não se pode ter medo de mudar de opinião. Essa atitude não lhe dará mais ou menos “poder”.
  • Não se deve ter medo de admitir erros perante a equipe. Todos nós somos passíveis de erros.
  • Deve-se encorajar os colaboradores no questionamento de absolutamente tudo na organização. Nada deverá ser deixado de lado, ou para depois.
  • Estimular os indivíduos a pensar e a expressar suas ideias e pensamentos é muito importante.
  • O profissional que tem medo de pensar tem a sua mente enferrujada prematuramente. Por isso, é preciso orientar as pessoas, para que elas usem sua mente de maneira crítica e questionem diariamente suas “ideias preconcebidas”.

 

 

*Gutemberg Macedo é presidente da Gutemberg Consultores.

Adaptado do texto “Você está preparado para ser um líder do século 21?”

Revista Visão Jurídica Ed. 91