O combate à corrupção é uma operação especial

Por Roberto Victor Pereira Ribeiro* | Fotos: Divulgação | Adaptação web Caroline Svitras

O enredo cinematográfico é baseado em uma operação da Polícia Civil. De pronto, já devemos louvar a iniciativa, uma vez que são poucos os filmes que abordam o cotidiano desses operosos agentes da segurança. É comum vermos na telona o desempenho das polícias militares e da polícia federal.

 

O filme inicia-se com a protagonista chegando em seu trabalho para mais um dia de afazeres. Ela é Francis e labora como recepcionista de um hotel de luxo do Rio de Janeiro. Ao atender uma hóspede que lhe faz uma pergunta sobre o mapa da cidade ela presencia a entrada de homens fortemente armados, fazendo todos do saguão reféns.

 

Empós o assalto e em função de estar frustrada no seu emprego, Francis tenta concurso para a Polícia Civil e é aprovada para a função de inspetora. É lotada depois da posse para trabalhar na parte administrativa da polícia, até que, por ter seu nome confundido com nome masculino, é designada pelo Secretário de Segurança para uma operação especial.

 

Ação

O pano de fundo então se desenha aos poucos. O Morro do Alemão é invadido e muitos traficantes foragidos tomam de assalto uma pacata cidade do interior fluminense. É nesta cidade chamada São Judas do Livramento que Francis e seus colegas honestos se deparam com a pior das pestes sociais: a corrupção.

 

Esse comportamento corrupto, que no Brasil é endêmico e epidêmico, controla a bucólica cidade, desde dos vendedores de pipoca aos altos escalões do governo municipal.

 

 

Ao lado do Delegado Paulo Fróes e de colegas devotados como Ronny e Délio, Francis encara a operação especial de combate aos corruptos, iniciando, assim, verdadeira faxina naquela simpática e aprazível cidade.

 

A corrupção, que no linguajar médico é um carcinoma extremamente lesivo, degenera as estruturas intestinas do Estado Democrático de Direito: usurpa funções do Estado e se aproveita do caos urbano e de políticos existentes para se alimentar, crescer e se disseminar dentro do sistema imunológico Estatal – vindo, nessa toada, a mitigar algumas das funções vitais da Administração Pública.

 

 

 

Confira mais artigos sobre Justiça e Direito na revista Visão Jurídica Ed. 130 aqui!

Adaptado do texto “O combate à corrupção é uma operação especial”

*Roberto Victor Pereira Ribeiro é advogado, Professor Universitário, Membro da Academia Cearense de Letras Jurídicas e autor das seguintes obras: O Julgamento de Jesus Cristo sob a luz do Direito, 2010; O Julgamento de Sócrates sob a luz do Direito, 2012; Questões Relevantes de Direito Penal e Processo Penal, 2012 e Manual de História do Direito, 2014.